Dr.Turba

Dr.Turba

ALOPECIA (Queda de Cabelos)

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Urtiga (Urtiga dióica) princípios ativos: Vitaminas, ferro, proteínas, acido salicílico as folhas são recobertas por uma lanulagem picante saturada de acido fórmico.
Mamona (Ricinus comunis) Óleo de rícino (emoliente poderoso).
Alecrim (Rosmarinus officinalis) princípios ativos: tanino, óleo essencial, pinene, cânfora e outros.

Preparação:
100 gr. de suco Urtiga (tritutrar a urtiga até obter o suco).
500 gr. de óleo de rícino.
3 gr. De Alecrim ( em forma de essência vendido nas farmácias)

Uso:
Agitar antes de usar friccionar duas vezes ao dia o couro cabeludo. Tem eficácia também contra a caspa
Esta receita é para fins didáticos, sempre consulte o médico.

Repetição e Auto-sugestão

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

v Repetição e Auto-sugestão --- O primeiro popularizador moderno das técnicas médicas de mente sobre o corpo foi o francês Émile Coué, que concebeu o método denominado auto-sugestão.

v Nascido em 1857, Coué descobriu os poderes de cura da mente quando estava estudando para ser farmacêutico. Receitou “um remédio convencional para um paciente que sofria de uma enfermidade extremamente refratária”. Para seu espanto, o homem sarou na hora. Coué analisou o remédio e descobriu que se tratava de um composto inócuo, um placebo. Percebeu “imediatamente que a cura fora causada pela fé do paciente no remédio e no próprio Coué”.

v Coué foi estudar com A. A Liebeault, que usava a hipnose para tratar várias moléstias e concluiu que o verdadeiro poder de cura estava no próprio paciente, e não no hipnotizador. Ao procurar um meio de levar os pacientes a liberar essa capacidade curativa, concluiu pela auto-sugestão. O sistema de Coué era da maior simplicidade. Sugeria aos pacientes diversas frases que deveriam ser repetidas, várias vezes por dia, despertando um estado de espirito positivo, e, portanto saudável. A mais popular era: “Todos os dias, em todos os sentidos, estou ficando cada vez melhor”. Achava que os melhores momentos para invocar as formulam eram pela manhã e à noite, quando o inconsciente estivesse particularmente receptivo.

v A auto-sugestão tornou-se logo uma moda mundial. Os pacientes de Coué diziam Ter sido curado de tudo, da asma à apendicite. Em 1926, ano da morte de Coué, centenas de milhares de pessoas levantaram-se pela manhã e deitavam-se à noite tendo nos lábios e na mente as palavras de esperança de Coué

.

ACNE

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Acne:

Doença de aspecto polimorfo (que existe ou se apresenta em várias formas) , em vários tipos de lesão estão presentes em maior ou menor quantidade , conforme o estágio clínico da evolução . A incidência é maior entre jovens de ambos sexos entre os 14 e 19 anos , motivo pelo qual a afecção é chamada também de acne juvenil. A localização das lesões é sempre na face , podendo acometer , também , o dorso , nádegas e membros superiores.

Vários fatores influenciam, em maior ou menor grau , o aparecimento e a evolução do quadro acnéico , cabendo destacar os seguintes:

Fator endócrino. Os hormônios androgênico (Hormônio que controla o estado fisiológico dos caracteres sexuais secundários característicos dos homens) estimulam o aparecimento de lesões acnéicas , o que se confirma , de uma certa forma , pelo não acometimento de indivíduos castrados. Os estrogênicos parecem agir beneficamente na acne , tendo sido relatados casos de acne grave em casos de insuficiência ovariana.

Fatores psicogênicos. A tensão emocional pode agravar o quadro acnéico em certos pacientes . Em neuróticos , onde a ansiedade predomina , as lesões tendem a se exacerbar . O hábito, muitas vezes incontrolável de coçar ou espremer as lesões induz à formação de cicatrizes inestéticas.

Do ponto de vista morfológico (forma) e de conformidade com o número e gravidade das lesões pode a acne ser classificada em quatro tipos evolutivos:

(Tipo 1). É a forma inicial e menos extensiva da doença. Encontram-se numerosos comedões (cravos) , que são lesões pequenas , foliculares (pequeno saco em forma de dedo de luva , em uma pele dotado ou não de propriedade secretória) , às vezes escurecidas , resultantes da obstrução do folículo piloso . Localiza-se na face de modo difuso. Podem existir também algumas pápulas maiores, porém em número inferior aos comedões.

(Tipo 2). Predominam nesta fase as lesões papulosas com características inflamatórias, coexistindo com os comedões . As lesões atingem maiores numero e são mais profundas, acometendo grande área da face. Algumas pústulas (elevação cutânea pequena e cheia de pus) podem ser encontradas juntamente com lesões cicatriciais deprimidas e, por vezes, discrômicas (mudança de coloração da pele).

(Tipo 3). Já se observam neste estágio grandes prejuízos estéticos, com presença de comedões , pápulas (elevação eruptiva da pele) , pústulas (elevação cutânea pequena cheia de pus) , em numero elevado e alguns nódulos de consistência amolecida . Várias lesões cicatriciais conferem à face aspecto inestético , comprometendo às vezes outras áreas , como o dorso , nádegas e região do peito. Há um intenso componente inflamatório.

(Tipo 4). Nesta fase mais adiantada as lesões são muito numerosas e coexistem vários tipos morfológicos: comedões, pápulas, pústulas, nódulos (pequeno nó) e, por vezes, cistos de grandes dimensões. Surge eritema (dermatose caracterizada por manchas rubras de tamanho variável) difuso em certos locais. São numerosas as cicatrizes, podendo surgir lesões hipertróficas (aumento de volume) e queloideanas (tumor cutâneo do tecido conjuntivo, do tipo cicatrizal, que resulta de uma irritação especialmente de uma cicatriz) , o que compromete ainda mais o aspecto estético.

- Em geral, os quatro tipos descritos se sucedem uns aos outros em ordem crescente de gravidade, mas há casos em que a afecção se instala bruscamente em qualquer das fases, omitindo as anteriores.

A primeira alteração perceptível da acne é a retenção da secreção sebácea . Passa a desenvolver-se, então, uma série de alterações bioquímicas, mediadas por microrganismos, que vão provocar as lesões teciduais responsável pela fisiopatologia (estudo das alterações funcionais pela ação dos agentes patogênicos) da doença. O sebum normal contém cerca de 58% de triglicerídeos, ésteres de colesterol , carboidratos e outros componentes menos importantes. O nível de secreção esta sempre elevada em portadores de acne, sendo que esse material fica retido no interior do ducto folicular após a obstrução do mesmo pela formação do comedão. Temos o surgimento da bactéria difteróide , o Corynebacterium acnes.

Terapêutica:

DIETÉTICA è a dieta deve ser rica em alimentos naturais integrais , cereais integrais , salada de frutas frescas e legumes , e sem produtos refinados e oleosos tais como:

Queijo, carne gorda, chocolate, bolos e doces. Os legumes devem ser ingeridos crus ou levemente cosidos, pois as temperaturas elevadas destroem muitas vitaminas e enzimas. Os alimentos devem ser cosidos, grelhados, assados no forno. Substituir o leite integral pelo desnatado.

PLANTAS MEDICINAISè Tomar uma infusão de raiz de “Dente-de-leão” e “Urtiga (folhas)” , uso interno , age como depurativo. Lave o rosto pela manhã com tintura de “Calêndula”, 1 colher das de chá em um copo de água. A tintura de “Confrei” para lavagem facial ajuda na formação de tecido novo e evita cicatriz.

A aplicação na área afetada com ‘’Arvore-do-chá “2 vezes ao dia , e” Lavanda “2 vezes ao dia”.

Consulte sempre o médico, pois nos casos de chás é necessária a indicação da dosagem. Nos somente efetuamos uma medicação didática.

COLESTEROL



MENOPAUSA

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketA terapia de reposição hormonal proporciona efeitos benéficos para mulheres em termos de alivio dos sintomas climatéricos e prevenção da doença coronariana;da osteoporose,e,provavelmente da doença de Alzheimer (tratamento de longo período), mas está associada a um risco moderadamente aumentado de tromboembolismo venoso. Alem disso, o tratamento prolongado pode aumentar o risco de desenvolver o câncer de mama. Portanto a Fitomedicina têm a solução para este problema: "Fitoestrógenos"

(Cimicifuga Racemosa)

Nativa de zonas temperadas do hemisfério Norte: Estados Unidos, Europa, Norte da Ásia, e partes do Ártico e Sibéria.

INGREDIENTES ATIVOS triterpênicos e flavonóides USO TRADICIONAL Os índios norte-americanos ferviam a raiz e com a infusão tratavam problemas variados das mulheres relacionados com a menstruação e a menopausa.

EFEITO ESTUDADO alivia as ondas de calor, principalmente, mas também atua sobre a atrofia vaginal e a depressão.(1) Em um estudo feito na Alemanha, onde a planta é particularmente pesquisada, o extrato de cimicifuga diminuiu os sintomas da menopausa de 80% de 629 pacientes que tomaram a substância, depois de 6 a 8 semanas de uso (2). Em um outro estudo alemão menor, feito com 60 pacientes, sua eficiência em estados de ansiedade e depressivos mostrou-se superior a do calmante Diazepan, em doses de 12 mg por dia (3). O uso da Cimicifuga racemosa também é recomendado para mulheres que não podem fazer uso da TRH por causa do risco de desenvolver câncer de seio ou do endométrio ou melanoma maligno. Estudos com cultura de células de tumor in vitro demostraram que ela inibe a proliferação celular (4). Ensaios feitos com ratos que ingeriram aproximadamente 90 vezes a dose ideal durante seis meses demonstraram o mesmo resultado. (5).

EFEITOS COLATERAIS Podem ocorrer perturbações leves no trato gastrontestinal (dor abdominal ou náusea) bem como tonturas e dores de cabeça quando usada em altas doses.

CONTRA INDICAÇÕES Não deve ser usada por mulheres grávidas ou que estão amamentando.

Isoflavona da soja

A isoflavona é um composto da soja, também chamado de fitoestrogênio, que parece atuar na prevenção de doenças crônico-degenerativas, como o câncer de mama, de colo de útero e de próstata. Sua estrutura química é semelhante ao estrógeno (hormônio feminino) e, por isso, é uma substância capaz de aliviar os efeitos da menopausa.

A estrutura química das isoflavonas é similar ao estrogênio ovariano. São conhecidas, portanto, como fitohormônios ou fitoestrogênios. Pela semelhança com o estrogênio natural, a isoflavona da soja pode diminuir a intensidade e a freqüência das ondas de calor em aproximadamente 50% a 60% das mulheres na menopausa.

A isoflavona da soja constitui-se uma alternativa para a mulher com sintomas da menopausa, como ondas de calor e suores noturnos leves a moderados. Seu uso não altera o peso corporal ou a pressão arterial. Não se observam efeitos sobre a mama ou o útero, não provocando sangramentos.

Ação protetora cardiovascular
Os fitoestrógenos têm um efeito protetor sobre o sistema cardiovascular, diminuindo o risco de desenvolvimento de arterioscleroses em mulheres pós-menopausa. Os mecanismos de ação se devem a quatro efeitos:
a)Efeito hipolipemiante: as isoflavonas melhoram o perfil lipídico por seus efeitos estrogênicos e sobre o balanço dos ácidos biliares. Em estudos em animais, foi comprovado que elas produzem uma melhora nos níveis de LDL e HDL, e logo uma diminuição nos riscos de arterioscleroses.
b)Efeitos antioxidantes: como todos os compostos fenólicos, as isoflavonas apresentam efeito antioxidantes. Moléculas de Isoflavonas incorporam-se ás moléculas de LDL inibindo sua oxidação por cobre.
c)Ação vasodilatadora: as isoflavonas reduzem os níveis de cálcio livre no interior da fibra do músculo liso pela diminuição de sua entrada na fibra muscular e pelo aumento de reabsorção pelo retículo sarcoplasmático. Além do mais, estimulam a óxido nítrico-sintase, aumentando os níveis de óxido nítrico. O sinergismo destes dois efeitos culminam na ação vasodilatadora.
d)Ação anti-agregante plaquetária: Isto se deve á inibição do tromboxano A2 e da tirosinaquinases, fatores responsáveis pela agregação plaquetária.

Ação Anti-tumoral: As isoflavonas são inibidoras de uma vasta quantidade de enzimas, sendo destacadas entre elas:
-Tirosinaquinase, enzima responsável pela ativação de diversas enzimas intracelulares. A inibição desta enzima desencadeia dois importantes processos que são: a inibição de certos oncogenes e a diminuição de receptores para alguns fatores de proliferação celular (fator de crescimento epidérmico, fator de crescimento insulínico, fator de crescimento plaquetário, fator de crescimento tumoral).
-Topoisomerase II: as isoflavonas formam, juntamente com o DNA o complexo DNA-topoisomerase II, promovendo a indução da destruição de células cancerígenas.
-Aromatase, enzima indispensável na produção de estrogênio endógeno, ao ser inibida impede a formação de 17-b-estradiol a partir do metabolismo de testosterona, atuando sobre os tumores dependentes de estrógeno, onde se enquadram a maioria dos tumores de mama.

PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIA:
Por inibirem os receptores da Tirosinaquinases, inibe os efeitos da insulina em tecidos insulino-dependentes. Devendo ser administrado com cautela em pacientes diabéticos.
O uso de genistein, presente no extrato de isoflavona da soja, deve ser administrado com cuidado em pacientes com pré-disposição ao hipotireodismo, pois pode diminuir os níveis de tiroxina.

Importante consultar o ginecologista quanto a associação dos fitoestrógenos e dosagem

FITOMEDICINA ATUAL

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

A Fitomedicina atual

Nas ultimas décadas, ocorreu um fenômeno curioso com a Fitoterapia. Em vez de ser substituída pela ciência médica e pela química farmacêutica, ela acabou sendo revitalizada mas com outro nome “ Fitomedicina” ciência exercida por profissionais com formação acadêmica em medicina. A fitomedicina lucrou com a análise objetiva da ciência médica. Descartando-se as afirmações fantásticas e emocionais em favor das curas através de ervas, descobriu-se que a fitomedicina e os medicamentos feitos com plantas têm algumas credenciais impressionantes. Nenhum laboratório produziu ainda substituto para digitalina. As penicilinas, que substituiu o mercúrio no tratamento da siflis e tantas epidemias mortais, provem de fungos de plantas. A beladona ainda fornece os produtos químicos usados em preparos oftalmológicos e em antiespasmódicos empregados para tratar distúrbios gastrintestinais. Na verdade, as substâncias presentes nas plantas continuam sendo à base de uma proporção bastante grande dos medicamentos usados hoje para tratar doenças cardíacas, depressão, dor, câncer, distúrbios neurológicos e outros males.